O que estamos jogando | 22 a 28 de junho de 2020

Sérgio Bernardo

Nesta semana, finalmente coloquei as mãos em The Last of Us Part 2. Como muitos de vocês que têm um PS4, eu estava ansioso demais para ver como ficou a nova aventura de Ellie e Joel. Se você está curioso para saber se e como o novo título da Naughty Dog supera seu antecessor, fique de olho: dentro dos próximos dias, minha análise completa — e sem spoilers — será publicada aqui, no mesmo formato de revista que você já conhece.

Além de me aventurar no lançamento da Sony, participei das minhas primeiras batalhas em Ninjala, um novo jogo lançado para Nintendo Switch que tem sido bastante comparado com Splatoon 2, mas que oferece multiplayer free-to-play e foco em combate corpo a corpo.

Por fim, algumas horas do meu tempo livre também foram dedicadas a treinar mais um pouco meus Pokémon na ilha Armor, disponível no primeiro DLC de Pokémon Sword e Shield. Ainda não decidiu se vale a pena ou não comprar agora o Passe de Expansão do jogo? Confira aqui a minha análise.

Mateus Augusto

Com a semana um pouco cheia, decidi jogar novamente o The Legend of Zelda: Breth of the Wild, porém no Master Mode. Para minha surpresa, o jogo fica consideravelmente mais difícil desde o início, visto que uma das maiores diferenças em relação ao modo clássico é que os inimigos têm seu HP restaurado caso passe um curto período de tempo sem receberem dano. Como se isso não bastasse, a quantidade de HP é bem superior. Mesmo com armas que antes exigiriam no máximo 2 ou 3 hits pra derrotá-los, aqui passa facilmente dos 20 hits.

O dano que eles causam também passa a ser descomunal. Qualquer acerto, ainda mais no começo do jogo, em que a quantidade de corações é menor, é morte certa. Outro ponto que não havia no modo clássico é a presença de Bokoblins em plataformas flutuantes, que podem acertar Link a uma distância maior usando diversos tipos de flechas.

Pra desestressar da eventual raiva que o Master Mode pode causar, partindo pro outro universo, nada como balançar entre os prédios de Nova Iorque com o bom e velho amigo da vizinhança, né? Mesmo sem fazer nenhuma missão principal, o Marvel’s Spider-Man do PS4 promove por si só boas horas de diversão na tentativa de abrir todo o mapa e registrar seus pontos turísticos (entre eles a torre dos Avengers), bem como na realização das missões secundárias. Isso sem falar na história, que também é muito cativante.

E aí, o que vocês jogaram nesta semana e o que vão jogar no sábado e domingo? Contem pra gente!

Compartilhe

Sérgio Bernardo

Redator profissional, criou a Revista JOGUE no tempo livre para levar informações relevantes para os gamers modernos de forma nostálgica, divertida e inspiradora.