fbpx
[Prévia] Resident Evil 2 Remake pode ser o melhor RE até agora

[Prévia] Resident Evil 2 Remake pode ser o melhor RE até agora

Resident Evil 2 Remake demorou, mas finalmente está próximo de ser lançado. E para a alegria dos fãs, a Capcom parece ter acertado em cheio na reimaginação desse clássico.

Quem acompanha os jogos da famosa série de zumbis/armas biológicas da Capcom, sabe que antes de Resident Evil 7 seus jogos eram divididos em duas vertentes: a clássica e a moderna.

De Resident Evil 0 até Code Veronica, vertente clássica, o ângulo fixo da câmera e a jogabilidade apelidada de “tanque de guerra”, com mira e controles mais travados, que favoreciam os jump scares — aqueles sustos programados, como os cachorros pulando pela janela, tornaram-se marca registrada da série.

Mas após a chegada de Resident Evil 4, que não só revolucionou a série com sua visão por cima dos ombros, como também toda a industria de games, Resident Evil passou a ser sinônimo de jogo de ação em 3ª pessoa, deixando um pouco de lado o suspense e o clima macabro dos clássicos.

Em One Shot — demo limitada a 30 min. de jogo, no entanto, há uma atmosfera um tanto diferente da que estamos acostumados em ambas as vertentes da série: apesar da câmera por cima dos ombros permitir uma melhor visão do que está na frente do personagem, obstáculos e outras técnicas foram usados para trazer aquele clima assustador dos jogos clássicos.

Gameplay de Resident Evil 2 Remake
Se Resident Evil 2 já era assustador em 32 bits, imagine agora!

Diversas seções da delegacia, por exemplo, estão sem luz, fazendo com que você dependa muito da lanterna e dos sons emitidos no ambiente, que agora usam o personagem como referência — ou seja, quanto mais próximo Leon estiver de um zumbi, maior será o som de seus passos.

A jogabilidade também foi adaptada, sendo parecida, mas não idêntica a dos jogos mais recentes da série: Leon corre e mira mais devagar do que em Resident Evil 4, deixando-o um pouco mais vulnerável (e mais humano também). Até mesmo os zumbis realizam movimentos e ações mais convincentes, reagindo de forma mais real aos tiros recebidos. Nesse último caso, especialmente, a engine gráfica e a simulação física do jogo dão um show à parte.

Resident Evil 2 Remake parece aquele que jogamos nos anos 90, mas com ajustes e melhorias o suficiente para ficar à altura de jogos mais atuais, reunindo elementos que têm grandes chances de agradar aos fãs de suas fases clássica e moderna.

Chega a ser engraçado o fato dos 30 min. da demo terem passado tão rapidamente, deixando aquela baita vontade de jogar mais e mais. Dessa vez, a Capcom demonstra ter aprendido a utilizar o que a série apresentou de melhor em cada fase pela qual passou para criar Resident Evil 2 Remake, algo visto antes apenas em Resident Evil Revelations, mas em medidas diferentes.

No fim das contas, este tem tudo para ser o melhor da série, mas nós só saberemos se a promessa se cumprirá quando a versão final do jogo chegar às lojas, em versões para PS4, Xbox One e PC. Sorte que o dia 25 de janeiro está logo aí!

Sérgio Bernardo

Redator profissional, criou a Revista JOGUE no tempo livre para levar informações relevantes para os gamers modernos de forma nostálgica, divertida e inspiradora.

Deixe uma resposta

Fechar Menu